FASHIONICES - COMO SE VESTIR BEM GASTANDO POUCO?

by - abril 16, 2018

E abrindo a semana, vamos falar um pouquinho sobre moda? 


Devo confessar que apesar de ter me graduado em Design de Moda, acreditem, as vezes tenho dúvidas se o dito popular "casa de ferreiro, espeto de pau" se aplica comigo... talvez seja uma paranoia da minha cabeça, mas comigo também acontece as vezes de abrir o armário e achar que nada combina ou de que não tenho roupa para sair. Também não me considero uma fashionista consumista, mas de uma coisa pelo menos eu sei: alguma noção na vida com roupas eu tenho.  

E baseado nisso, e nas poucas vezes que me pediram uma consultoria - Aliás amigas, se mesmo assim alguém se interessar, estou aberta à propostas! 😉 -  resolvi então deixar algumas dicas do que eu aplico para mim, e que podem talvez ajudar quem acha que precisa gastar todo o saldo bancário para ter um guarda-roupa legal. Não, você não precisa! 

1. ORGANIZE-SE

Acho que o primeiro passo para clarear as idéias é organizar o que você já tem para ter um panorama da coisa. Separar roupas que não servem ou você não usa mais de tempos em tempos, ajuda a ter noção do que precisamos, do que funciona, do que combina com o quê. 

2. PEÇAS BÁSICAS E CLÁSSICAS

Uma coisa que eu ouvia recorrentemente na época da faculdade era que "Menos é Mais". E acreditem, sempre dá certo. Não que você não possa ter aquelas peças modinha da temporada, só não faça delas sua prioridade de compras.  

Um guarda-roupa prático e funcional tem como base peças básicas e clássicas, que podem ser combinadas entre si: 

Camisetas e camisas lisas  - Nada contras estampas, mas uma t-shirt branca por exemplo é um baita de um curinga no armário. E alô, minha gente, não confundam camiseta com camisa! Para não ter confusão, lembrem-se: tem botão e gola? É camisa.    
▪Alguns bons pares de jeans - Dê preferência às lavagens mais clássicas e modelos sem muita firula. Se bem que um ou outro modelo da moda (destroyed, flare, super skinny e boyfriend para citar alguns exemplos) tá permitido 😉. 
▪ Calça preta - Curingão, um item que considero praticamente obrigatório em qualquer guarda-roupa. Calças coloridas também são ok, caso queira ter alguma minha sugestão é por cores mais neutras e/ou que sejam fáceis de coordenar também, como azul marinho, marrom e bege. 
▪ Blazers, casacos e jaquetas de cortes, modelos e cores mais básicos - Pretos, cinzas e marrons são escolhas legais. Uma coisa é certeza: cores mais neutras permitem um maior número de combinações. Jaquetas jeans também são uma boa investida; 
▪ Vestidos retos - São bem mais confortáveis e super usáveis em situações mais informais, a qualquer horário do dia.   

E por aí vai... Acredite, peças que muitas vezes parecem não ter muitos atrativos, com algumas pitadas de criatividade dentro do seu estilo, podem render combinações bem legais. E ainda dá para contar com a ajuda de alguns acessórios, que aliás, é o tema do próximo tópico... 

3. ACESSÓRIOS

Bolsas, lenços, chapéus, cintos, um sapato mais estiloso, bijuterias legais... tudo isso pode fazer a diferença e dar aquele toque no visual. Muitas vezes um detalhe destaca todo o conjunto, então, se tem um item que eu digo que vale a pena investir sem medo de ser feliz, são nos acessórios.  
Porém, vale aqui também a dica do básico curinga: bolsas e botas por exemplo, é sempre bom ter um modelo clássico e que possa combinar com vários looks. Dependendo da peça, vale pensar um pouquinho na versatilidade e na utilidade que você quer para ela

4. TIPO FÍSICO

Um tópico importante a ser lembrado: independente do seu estilo, respeite o seu típo físico. 
Não estou dizendo que quem tem um tipo de corpo "x" ou "y" ou seja lá como for, não pode usar determinados tipos de roupa - VOCÊ É LIVRE PARA USAR O QUE TIVER VONTADE E TE FIZER SENTIR BEM - só que concorda que conhecer seu corpo pode ajudar a valorizar e destacar o que ele tem de melhor? E acredite, isso ajuda muito na hora de escolher o tipo de roupa e não sair comprando qualquer coisa. 😃  

5. QUALIDADE

Falamos de peças básicas, curingas e tudo o mais, mas não falamos ainda de outro tópico legal de ser destacado: por mais simples e básico que possa ser seu guarda-roupa, preze pela qualidade das peças.
Suas roupas não precisam ser de grifes caras para ter qualidade - até porque já vi muita peça grifada que não valia o preço... tudo é relativo nessa vida - mas vale a pena observar alguns pontos no momento da compra: material (tecido) e acabamento (costura) principalmente.

Outro ponto: nunca compre peças que não se ajustam ao seu corpo. Comprar uma roupa porque achou o preço bom, mas que não caiu tão bem no seu corpo, é jogar dinheiro fora além de não ficar legal esteticamente falando. O mesmo vale para sapatos, lembre-se que não vale sacrificar seus pés.     

6. GARIMPE!

E por último, se você chegou até aqui disposta e animada a dar um up no armário, vai uma dica bônus: GARIMPE! 

Sim, isso mesmo! Seja em lojas de fast fashion ou mesmo em brechós e bazares, com um pouco de paciência e olho clínico dá para encontrar peças bem legais com preços acessíveis e bem mais em conta, que podem complementar ou mesmo criar um look legal. Existem também brechós que trabalham com roupas de grifes a preços bem camaradas. 
Vale a pena também ficar de olho na época de liquidações das lojas de fast fashion, que acontecem geralmente próximo da troca de estações do ano. Algumas peças de coleções atuais podem ser colocadas com descontos que valem a pena. Eu mesma já comprei muita roupa com desconto dessa maneira.

__________________________________________________________________________

Essas então, foram as minhas dicas, espero que possam ter sido úteis. E para você que leu tudo até aqui, meu muito obrigada! 😊
E lembrando o que eu disse lá em cima, se interessar uma consultoria básica, opinião para fazer umas compras ou alguma dica, no que eu puder ajudar, podemos conversar. Só entrar em contato. 😉

Leia Também

2 deram uma olhadinha

  1. SALVADOR DA VIDA ESSE POST!!!!

    ResponderExcluir
  2. SALVADOR DA VIDA ESSE POST!!! [2]

    Tathy, vou confessar: não pareço, mas uns bons anos atrás eu gastava muito com roupa. E olha que onde eu trabalhava era conjunto de blazer-calça/saia-camisa. Aí que morava o perigo: quase todo mês tava eu na loja comprando camisa diferente, blusa idem. Epoca de liquidação, então... Só que sapatos eu quase não gastava. Resultado? Quando mudei de trabalho, numa limpeza no guarda-roupa e gavetas, metade foi pra doação/reciclagem/brechó. Isso quando teve roupa que usei até furar mesmo.

    Hoje, eu tento me controlar, ainda mais que pra achar roupa pra mim, continua sendo um trabalho. E quando acho uma que serve, fica bem e combina com tudo, é meio carinho, mas sei que vai valer a pena. Sapatos, é algo raro de comprar. E quando compro, é o básico que consigo combinar com tudo.

    Todo ano, eu faço aquela limpeza no guarda-roupa, baseado num post da Lominha (https://sernaiotto.com/2014/01/02/descomplique-o-seu-armario/). Ultimamente, é raro eu achar alguma roupa que vou descartar. E estou usando bem peças básicas mesmo. Só no quesito calças, eu uso modelo boyfriend porque é o único modelo que me serve e fica bem, como se fosse a básica mesmo. E capri (aka "pescando siri"), mas de cor neutra.

    Roupa fast-fashion pra mim, sempre vai ser uniqlo. Já tentei de outras marcas, mas não caem bem. E' preferível eu usar algo que sei que vai ficar bem, e que se experimentar, nem ajustar vai precisar XD

    Post que vai ficar nos favoritos! ♥

    Beijao!

    ResponderExcluir

Se você leu, muito obrigada e espero que tenha gostado! Fique também a vontade se quiser deixar seu comentário, que terei o maior prazer em responde-lo. Fico feliz com a sua visita. Obrigada e volte sempre!

Related